Os cinco componentes da inteligência emocional

Olá pessoal,

Algumas palavras antes do texto de hoje.

Um processo psicoterapêutico desde a chegada do paciente com suas demandas ao consultório, até a momento em que alcança uma vida psíquica mais saudável, é composto por várias etapas.

E, certamente, em uma dessas fases, o profissional estará trabalhando com o paciente através de ferramentas apropriadas, os meios para que ele melhore sua inteligência emocional, de forma que alcance uma relação mais funcional com o meio que o rodeia.

Com a postagem do artigo sobre inteligência emocional, muitos pacientes se interessaram ainda mais pelo assunto, e em nossas conversas surgiram muitas perguntas.

Por esta razão, oportunamente vou trazer além deste post, mais informações que possam esclarecer um pouco mais sobre este fascinante assunto.

Introdução

No post anterior, eu informei que o conceito de Inteligência Emocional, como teoria psicológica, não foi desenvolvido originalmente pelo Dr. Daniel Goleman. E, citei alguns nomes que trabalharam com este tema, antes dele.

Agora apresento outro nome importante que ajudou o Dr. Daniel no desenvolvimento de seu trabalho. Trata-se do Dr. Howard Gardner, Psicólogo Cognitivo, ligado à Universidade Harvard. Em 1983 apresentou sua teoria das Inteligências Múltiplas. Neste trabalho, ele “propõe oito inteligências diferentes para explicar uma gama mais ampla de potencial humano em crianças e adultos. ” (1)

foto pai

Com base no modelo de Inteligências Múltiplas, o Dr. Goleman em 1995, amplia o conceito sobre dois tipos de inteligências propostas pelo Dr. Gardner, a “intrapessoal” e “interpessoal”, (2) descrevendo inteligência emocional como tendo cinco partes.

Os cinco componentes da inteligência emocional de acordo com o Dr. Goleman:

1 – Autoconsciência: Reconhecer os humores e emoções e seus efeitos sobre os outros.

2 – Auto regulação: Usar o conhecimento emocional para evitar que o humor ou as emoções provoquem um comportamento impulsivo.

3 – Motivação interna: tomar medidas ou decisões como resultado de uma motivação interna (em vez de recompensas imediatas, como ganho monetário). Esse impulso pode ser baseado em otimismo, curiosidade, ambição ou ideais pessoais.

4 – Empatia: Compreender as emoções dos outros e usar esse conhecimento para responder às pessoas com base em seu estado emocional.

5 – Habilidades sociais: usar a inteligência emocional para estabelecer relacionamentos fortes e facilitar as interações com os colegas. (3)

Fiquem atentos aos próximos posts:

* Algumas maneiras de ser mais emocionalmente inteligente em nossa vida diária.

* Inteligências Múltiplas.

* Coaching para inteligência emocional.

* Coaching para emagrecimento.

 

Fiquem à vontade para deixar seus comentários ou perguntas. Boa leitura e até lá.

Para saber mais:

1 – Armstrong, Thomas, Multiple Intelligences, disponível em: http://www.institute4learning.com/resources/articles/multiple-intelligences/, acesso em: 11/11/2018.

2 – Multiple Intelligences, disponível em:

http://www.institute4learning.com/resources/articles/multiple-intelligences/, acesso em: 11/11/2018 3 – Emotional Intelligence, disponível em, https://www.goodtherapy.org/learn-about-therapy/issues/emotional-intelligence:, acesso em: 11/11/2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close